27 de setembro de 2016 Kareemi 0Comment

Se você já teve depressão, tem, ou conhece alguém que tem, você sabe o quanto é difícil lidar com isso. É como querer salvar alguém que parece não conseguir receber ajuda, e a sensação que fica é de impotência. Mas a depressão tem cura e existe um caminho para isso. Encerrando este “Setembro Amarelo” –  e as campanhas de Valorização à Vida –  o vídeo de hoje é um alerta, um acolhimento e também uma contribuição para a cura da depressão.

Assista e se gostar, compartilhe com aqueles que precisam desta mensagem.

img-blog-video-13-depressao-tem-cura-2

Olá, seja bem vindo a mais um vídeo do meu canal!

Eu sou a Kareemi e hoje eu trago um assunto muito comum nos dias atuais; na verdade um diagnóstico muito popular infelizmente: a depressão!

Eu digo “diagnóstico” porque a depressão é considerada uma doença que tem disfunção química no corpo e, assim, tratamento médico.

Nós já falamos aqui sobre a dificuldade que muitas pessoas têm em identificar a diferença entre depressão e recolhimento – que são coisas bem diferentes – e abordei os aspectos, estranhamentos, e a maravilha que é se recolher quando esse convite chega. Mas quase 100% das pessoas que passam por essa dúvida, só estão confusas com a necessidade de se recolher, não é depressão; a depressão ela não dá brecha pra ninguém se questionar; ela literalmente se instala na vida da pessoa.

Se você já teve depressão, tem ou conhece quem teve, você sabe o quanto é difícil lidar com ela. É como querer salvar alguém que parece não se dispor a receber ajuda porque simplesmente nenhuma ajuda pode fazer efeito pra ela. As pessoas em volta se sentem impotentes e o doente em questão se sente um nada, o “vazio” em vida. É muito duro de lidar, pra quem tá em volta e pra quem está em depressão.

Bom, eu acho que nem precisaria relembrar aqui, que tudo o que se instala na nossa vida, que reflete no nosso corpo, vem da forma como pensamos, sentimos e como vemos o mundo… e de novo a gente cai na questão do “mindset” no “automático” – pra você que veio parar neste vídeo e não sabe o que é “mindset”, eu sugiro que você assista ao vídeo em que eu explico a importância disso pra você, o link dele está aqui “Mindset: o que é e para quê serve”.

A depressão é como um “coquetel de sensações negativas”, ela mistura tudo de pior que uma pessoa pode sentir, mas…

o fato de estarmos pré-dispostos a abrir o campo para esse “coquetel”, indica que a nossa forma de olhar a vida, os fatos que não aceitamos e como lidamos com a dor, medos e angústias, é o desencadeador da depressão; ou seja, nós somos sempre responsáveis por tudo, tudo, tudo o que acontece nas nossas vidas! Inclusive deixar a depressão se instalar. Ela nasce no nosso campo emocional, e se instala no corpo alterando determinada química dele. Por isso ela é considerada uma doença na medicina tradicional e tratada com medicação.

Como nós também já falamos aqui, em outro vídeo anterior, a medicação trata os sintomas, mas não cura, a cura está em nós, na nossa capacidade de nos colocarmos como expectadores desse personagem que somos, e conseguirmos olhar de fora o que estamos sentindo, vivendo e como podemos NOS ajudar.

A pessoa com depressão só pode conseguir fazer esse movimento quando ela tem apoio psicológico e emocional de profissionais e familiares, e especialmente quando, mesmo nesse turbilhão de sensações ruins, ela encontra um espaço interior ainda motivado a sair disso. A cura da depressão associa ajuda profissional – incluindo medicação quando indicada – ajuda familiar e principalmente: a vontade de se curar do paciente.

Eu concordo com a visão de que a depressão chega como um chamado pra uma revolução na vida. Ela chega dizendo, “Ei cara, se liga. O jeito que você anda levando não dá mais. Você precisa de uma reforma já nessa bagunça”. Ela parece que te dá um “stop” – de parar tudo mesmo – pra que você olhe a bagunça interna, e decida: se você vai querer continuar vivendo meio morto, ou se vai querer então viver de verdade, na frequência do amor próprio, do amor pelo mundo, da alegria e da leveza.

Muitas pessoas transformaram suas vidas pra muito melhor por terem tido uma depressão. Ela foi a “mola do fundo do poço”, como dizem. O próprio Echkart Tolle, autor do best seller “O Poder do Agora”, é quem ele é hoje, por causa de uma depressão.

Então, o que eu quero mostrar aqui é que uma pessoa entra em depressão sem querer, sem estar consciente do processo emocional, social, psicológico que ela mesma desencadeou pela forma como enfrenta certas situações da vida; mas se ela se abrir a um mínimo resquício para a compreensão de que a responsabilidade de sair disso é dela, que ela tem força, poder e autonomia pra sair e se curar, as chances disso se reverter e ainda ser um marco de revolução positiva pra sua vida, são de 100%.

Pessoas que têm depressão crônica estão vivendo na corda bamba entre cair e levantar, decidir se curar ou se entregar, estão entre o medo e o amor. Elas precisam do amor de quem está em volta, mas sem o amor que está dentro delas gritar e virar o jogo, o ciclo vai perpetuar.

Eu indico meditação pra quem está em depressão. Meditação guiada principalmente, pra tentar evitar que a “mente depressiva” sabote a prática. Entre as dezenas de benefícios que a meditação traz, ela é mais que indicada a pacientes diagnosticados com depressão, ansiedade extrema, bipolaridade e síndrome do pânico. Ela tira o mindset da posição negativa e te põe na presença, consciente. É incrível como funciona – e pra tudo, hein, gente?

Bom, acho que por hoje deu!

Depressão é um assunto muito importante e que deve estar em pauta sempre com muito esclarecimento pra contribuir.

A vida depende de como você a vê, e não de como ela está. Viva com Leveza!

Beijo no Coração.

Para receber semanalmente e de forma gratuita o conteúdo do grupo “Viver com Leveza”, cadastre-se aqui (clique).

Este texto é uma transcrição do vídeo Depressão tem cura, publicado no meu Canal do Youtube (clique para acessar).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *