15 de janeiro de 2018 Kareemi_ 0Comment
unnamedGoogle Imagens

Até o quarto mês após o meu parto, minha lua veio 2x em momentos bem desconexos. Mulheres que amamentam exclusivamente e em livre demanda (meu caso), geralmente menstruam lá pelo décimo mês após o parto (mas cada corpo é um e não existe regra). Bem, eu passei os 5 primeiros meses desse período num puerpério bem “outono-inverno”: recolhida, introvertida, vendo minhas sombras, reconhecendo em mim padrões nocivos das minhas antepassadas.

Foi um período árduo, melancólico, senti muita tristeza, trabalhei muito a aceitação de coisas que me dei conta, vi muita sabedoria onde literalmente, somente a anciã que me habita poderia ver (virei anciã psicologicamente e fisicamente, já que eu não menstruava). Após esses 5 meses, quando eu me abria pra uma nova fase chegar, me sentia mais “ambientada” com tantas mudanças, minha lua veio! Veio pra me dizer “agora começamos um novo ciclo!”.

Muito grata, plantei-a em diversas plantas que tenho em casa com a convicção de que agora o ciclo ia perpetuar de vez! Mesmo não sendo comum por amamentar em livre demanda… Mas eu confiei, comprei as ervas para limpeza do útero…fiz os chás e passei 27 dias tomando-os como fazia antes da gravidez. Nesses 27 dias minha mudança de humor, disposição, vida, mudaram nitidamente pra melhor. A fase “outono-inverno” começou a florir…e no dia 28 do ciclo (hoje) minha lua veio de novo me mostrando que:

– Sim! Meu ciclo voltou mesmo! Que benção!
– Sim! Uma mulher sem ciclo menstrual ou desconectada do seu ciclo, fica perdida… o racional (yang, que representa o masculino) fica muito mais evidente e a mulher (com sua natureza amorosa) tem mais dificuldade nas relações com todos e com tudo!
– Sim! Conhecer seu ciclo e honrá-lo em suas 4 fases e plantando a lua, é muito empoderamento, sabedoria e florescer no corpo-mente femininos!
– Sim! Confiar que meu corpo pode voltar a fluir já, foi mandar um comando muito forte e amoroso às minhas células. Se eu já voltaria a menstruar, foram mais “empurrões positivos”, se não, é bom lembrar que a mente comanda o corpo sempre, seja pra adoecer ou curar.
– Sim! Ser anciã, não menstruar naturalmente (menopausa) é um portal iniciático de sabedoria suprema!

Portanto, mulheres, se libertem dos hormônios, do medo de engravidar por falta de autoconhecimento e informação, parem de usar absorventes descartáveis que corroem o útero, resgatem-se através de tantas sabedorias ancestrais femininas, reconheçam seus ciclos, honrem seu sangue. Eu, literalmente, devo o final desta fase e o reinicio de um novo ciclo, à Gaia, nossa amada “Mãe Terra” que nos dá tudo e que deu seu nome à mulher que gerei e nasceu do meu ventre. 

Um Beijo no Coração,

Kareemi.
Porque a Vida Pode Ser Mais Leve!

As inscrições para o meu Workshop de Ginecologia Emocional, um curso 100% Online, estão abertas. Para receber todas as informações clique neste link.

ESCOLHIDO PARA VOCÊ:

Perda de Libido na Vida Sexual das Mulheres

Breve Resumo Sobre a Ginecologia Emocional

A importância da Consciência Corporal

 

Use as hashtags abaixo nas suas redes ao compartilhar os nossos conteúdos, assim mais pessoas se juntarão a nós neste Lindo Despertar!

#ViverComLeveza
#DesenvolvimentoHumano
#GinecologiaEmocional
#EstamosJuntas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *