9 de janeiro de 2018 Kareemi 3Comment
shutterstock_330221405
Google imagens

O mercado da “espiritualidade”. Esse título com certeza já vai alertar muita gente que tá buscando sobre o assunto “espiritualidade”. Eu tô há dias com o assunto me rondando, mas eu ainda não tava sentindo de abrir a conversa aqui porque pra se falar sobre espiritualidade – e especialmente sobre as “armadilhas” que hoje criam-se pra quem está buscando sobre o assunto – tem que ter cuidado, cautela e muita clareza, pois a palavra “espiritualidade” pode estar associada (na mente das pessoas) a muitas crenças, à religião, ao que é místico, esotérico, enfim… a diversas coisas que não necessariamente sejam sobre espiritualidade.

Então eu vou definir “espiritualidade” aqui, nessa nossa conversa, como o que eu tenho percebido que se encaixa à busca de vocês, que me escrevem por e-mail, comentam os meus vídeos, os textos do blog, os podcasts, enfim: pessoas que me dão feedback e tenho contato através dessas redes, ok?

Quando você me diz que está interessado em saber mais sobre espiritualidade, eu vejo que você quer compreender melhor o “invisível”, tudo o que não está ao alcance dos nossos olhos físicos, e que em tese rege todo esse mundão no qual vivemos. Você quer se conectar com essa energia toda, com o “espiritual”, pra entender melhor como a vida funciona, pra você viver melhor, porque a ideia de quase tudo o que envolve a espiritualidade traz, é de que “vive-se melhor e em paz quem cuida da espiritualidade”.

E se eu te dizer que essa ideia é a que o mercado que criou-se em torno disso está oferecendo a você?

E se eu te mostrar que o que é “espiritualidade” de fato não tem absolutamente nada a ver com o que está sendo ofertado – das mais diferentes formas – e que a importância que a palavra “espiritualidade” tem, está sendo criada e reforçada justamente pra que você acredite que precisa “consumir” mais sobre o que envolve esse assunto?

E se você nunca tivesse ouvido nada sobre espiritualidade e nem soubesse que isso existe?

Esse vídeo deveria terminar aqui com essas três perguntas pra todo mundo pensar e depois a gente retomar, porque ao meu ver são perguntas que vão te fazer pensar, questionar e se atentar mais às ofertas que têm envolvido a espiritualidade.

Eu entrei no que chamamos de “busca espiritual” há uns bons anos atrás. Conheci várias faces chamadas de “espiritualidade” em muitos rituais, em  pessoas e lugares. Vi muitas coisas boas e transformadoras, mas vi também muitas coisas mal intencionadas, alienadas e até criminosas. O perigo de se cair numa armadilha que se apropria da “espiritualidade” para atrair pessoas interessadas no assunto, é que a maioria entra nessa busca quando está numa fase difícil da vida. Quando estamos buscando uma “salvação” pra nós mesmos, ficamos vulneráveis e sujeitos a entrar numa roubada fantasiada de “espiritualidade”. Então aqui eu já deixo uma sugestão: busque a respeito desse assunto quando você estiver bem! Feliz! Porque aí a sua busca será plena, verdadeira e você vai se conectar com experiências e conhecimentos bacanas.

Eu digo hoje que a maior compreensão espiritual que nós podemos acessar é saber quem nós somos. E isso não se dá através do intelecto… é como um insight que pode se dar numa fração de segundo presente no agora, um vislumbre.

Existem muitos livros que tratam do koan “Quem sou eu”, filosofias e inclusive religiões orientais, mas a experiência de compreensão da tamanha espiritualidade que saber “quem é você” traz, na minha opinião, e pro meu desenvolvimento pessoal, resumiu e encerrou o assunto “espiritualidade” na minha vida. Hoje eu digo que ninguém precisa buscar nada sobre espiritualidade, porque além de ter muita coisa nesse “mercado” que se formou e que não agrega (só confunde e te faz dependente desse consumo) buscar nas fontes certas “Quem é Você”, é a única revolução espiritual que pode acontecer com o ser humano.

E digo mais: tem muitos “gurus da internet” – como são chamados off line – oferecendo esse caminho, dizendo coisas lindas e confortantes e que nunca vão te fazer agente transformador da sua vida porque eles não vão te chacoalhar! Não vão tirar você da sua zona de conforto a ponto de você acordar. Eles não querem isso e nem sabem como fazer isso. Tem pessoas tidas como “Mestres Espirituais” que trabalham  pra “acumular discípulos”. Mas Mestre de verdade mesmo, liberta! Ele desperta o mestre que tá dormindo em você e quer que você se dê conta logo, porque quanto mais gente sair da “barra da saia” dele, mais óbvio que o propósito dele tá fluindo!

Tem muitos livros de autoajuda, se apropriando do assunto e que não te ajudam em nada! Ao mesmo tempo tem muito sobre meditação – que é o ápice da espiritualidade – disponível e de graça e a maioria das pessoas não tem interesse.

Ou seja: a busca é pela espiritualidade que vai te despertar ou é pela espiritualidade que virou mercado e que vai passar a mão na sua cabeça, te ensinar mantras e manter você na mesma acreditando estar “espiritualizado”?

Fica atento. As ofertas são muitas hoje, mas a maioria não contribui. Se a sua procura pela espiritualidade tem um propósito real de te despertar desse mundo passageiro – e pode doer, já te adianto, mas é o que vale a pena e você merece – com certeza você vai se conectar com o seu caminho.

Como saber o caminho certo? Só confiando na honestidade da sua busca, se você está aberto e pronto, seu mestre interior vai te apontar. Confie nisso e desconfie das ofertas que te acolhem, cuidam, mas não derrubam as estruturas que você acredita serem fundamentais na sua jornada.

A vida depende de como você a vê e não de como ela está. Viva Com Leveza!

Kareemi.
Porque a Vida Pode Ser Mais Leve!

ESCOLHIDO PARA VOCÊ:

Sobre “piorar antes de melhorar”

Como ser Resiliente?

Minha história com meu Corpo

 

Use as hashtags abaixo nas suas redes ao compartilhar os nossos conteúdos, assim mais pessoas se juntarão a nós neste Lindo Despertar!

#ViverComLeveza
#DesenvolvimentoHumano
#GinecologiaEmocional
#EstamosJuntas

3 thoughts on “O Mercado da Espiritualidade

  1. Olá!
    Vi um vídeo seu no face, fiquei curiosa por saber mais de ti e me deparei com esse texto que resume de uma forma linda e leve o que tenho buscado e no que tenho acreditado. Nós somos o caminho, só precisamos recordar quem somos.

  2. Super concordo com seu ponto. Percebo as pessoas querendo respostas e um caminho para a espiritualidade mas isto fica perdido e confuso mediante a tanta oferta no mercado, com solucoes rapidas e movimentos arrebatadores. E como qualquer mercado, sao tantas modas e tendencias que vamos ficando mais longe do que realmente buscamos.
    Procuramos fora o que precisa vir de dentro. Nao queremos que o caminho seja difícil ou dolorido, por isto procuramos as solucoes prontas ao inves de olharmos para dentro de nós, onde as respostas e direcoes estao.
    Texto bárbaro!
    Bj

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *