17 de janeiro de 2018 Kareemi_ 0Comment

Energia Feminina x Masculina: O que eu quero trago hoje não é uma opinião, uma mensagem ou uma “verdade” sobre o assunto, mas sim uma reflexão. .

brain-03
Google imagens

Muito tem se discutido sobre empoderamento feminino nas redes e na mídia. Um caminho que boa parte de nós, mulheres, temos seguido em busca dos nossos direitos (digo parte de nós porque muitas mulheres não se sentem “lesadas” com as diferenças sociais – o que não há problema algum, já que como eu disse há pouco, “cada um com suas verdades” e necessidades).

Tenho visto muitas opiniões femininas que me soam machistas, bem como vejo muitas feministas lutando por seus direitos brigando com os homens. Ao mesmo tempo vejo um (pequeno) movimento masculino indo em direção ao universo feminino, e sim, muitos homens ainda machistas irredutíveis nessa questão de igualdade de gêneros…

Me explico:

Têm muitas mulheres defendendo o machismo (sem se dar conta disso).
Têm muitas mulheres confundindo a “luta por direitos” com “lutar contra os homens”.
Têm muitos homens se permitindo estar e viver atividades e sensações que antes só cabiam a nós (como cuidar do lar, dos filhos).

Mas o mundo ainda é machista mesmo! Então eu quero lembrar aqui que muito antes de habitarmos um corpo masculino ou feminino, nossa essência, aquilo que você é de VERDADEnão tem sexo! Não é homem ou mulher! E que seus pensamentos podem ser feministas, machistas ou neutros independente do corpo em que você habita.

As Energias Masculina e Feminina se baseiam em comportamentos e sensações que há milhares de anos atrás foram “classificados” como “masculinos” ou “femininos”, quando a ancestralidade (na época em que as mulheres chefiavam as tribos – como eu conto numa aula do Workshop de Ginecologia Emocional) permeou o MEDO como energia masculina, e o AMOR como a feminina.

Mas a energia feminina não se refere a ser mulher e a masculina a ser homem, você pode ser uma mulher com energia masculina ou um homem com energia feminina, depende do seu comportamento e de como você pensa e age.

Eu, por exemplo, tenho muito da energia masculina em ocasiões desnecessárias. Eu fui uma mulher desconectada do corpo e do meu feminino por mais de 30 anos! Depois de perder o braço, me sintonizei com o corpo de mulher em que vivo, e com comportamentos femininos que deixaram meu fluir mais leve.

Essa reconexão que houve em mim foi um segundo momento do meu renascer, pois eu mudei e tudo ao meu entorno respondeu (amorosamente) à minha mudança… (Inclusive eu criei trabalhos exclusivos para mulheres porque sinto que é meu dever repassar tudo o que aprendi para contribuir com outras).

Alguns exemplos meus pra você compreender melhor essas energias:

  • Quando eu me imponho em uma discussão com meu marido, por exemplo, estou na energia feminina. Mas quando eu travo uma competição com ele, estou na masculina.
  • Quando meu marido decidiu mudar a vida e o trabalho dele para me ajudar a cuidar da casa e da nossa filha, ele foi conduzido pela energia feminina.
  • Quando eu ajo de forma autoritária com minha filha, eu estou na energia masculina.
  • Se eu falo com amorosidade para requerer o que preciso, fluo na energia feminina.

Você pode perceber nesses exemplos, que a energia masculina está sempre ligada ao medo, e a feminina ao amor.

Por isso os estudos e conhecimentos ancestrais femininos usam o “patriarcado” como símbolo do medo (já que naquela época os homens nos tomaram as posições de liderança para terem poder à base de guerras, e violência), e a força “Matricêntrica” é o símbolo do amor (já que as mulheres viviam em colaboratividade, permeadas pelo amor).

Resumindo: Quando agimos no medo, estamos na energia masculina. Quando estamos na confiança, no amor, estamos na energia feminina.

E você? Com qual energia tem se conectado mais? Comenta aqui, eu gostaria muito de saber! Isso fala muito se suas atitudes têm base no medo ou no amor…

Sem querer ser feminista, mas fazendo uma clara análise do momento em que vivemos, do papel da mulher na sociedade e consigo mesma…

…a mudança do mundo está na mudança da mulher e em como a mulher deve ser respeitada, valorizada e, muitas vezes, priorizada, pois nós geramos o ser humano, e quando nós todas tivermos nos curado e nos reconectado com nossa essência e corpo, criaremos nossos filhos e filhas na energia feminina. Homens e Mulheres agirão com base no amor e colaboratividade, e a igualdade entre gêneros se dará naturalmente.

Kareemi.

Porque a Vida Pode Ser Mais Leve!

Para saber mais sobre o meu Evento Presencial Gratuito que acontecerá no dia 20/01/2018, sábado, no Parque Ibirapuera, o link é este aqui: Evento ME-DITAR (clique para mais informações).

Teremos 3 momentos muito especiais neste evento:

1. Abertura com uma pocket palestra sobre “Criar a sua Realidade em 2018 com Leveza e Plenitude”;
2. Benção do útero a todas as mulheres e meninas presentes;
3. Encerramento com uma meditação guiada ao som de flautas.

Sentiu em estar conosco?
Então confirme já a sua presença para organizarmos tudo com mais conforto, ok?

Sentiu em participar mas mora longe?
No link acima também tem um post onde pessoas de outras cidades e estados (e até mesmo de SP capital) estão oferecendo/procurando caronas. Dá uma olhada lá porque já têm várias ofertas e procuras! Pode ter algo legal pra te atender também.

Hoje, quarta-feira (17/01 às 20h) direto na Fanpage do Facebook – horário de Brasília teremos o nosso Webinário Especial sobre a Ginecologia Emocional e o tema de hoje será:

“O que os Sintomas da TPM estão querendo te mostrar?”.

As inscrições para o meu Workshop de Ginecologia Emocional, um curso 100% Online, estão abertas. Para receber todas as informações clique neste link.

ESCOLHIDO PARA VOCÊ:

Como ser Resiliente?

Breve Resumo Sobre a Ginecologia Emocional

Viva uma Realidade Leve e Harmoniosa!

 

Use as hashtags abaixo nas suas redes ao compartilhar os nossos conteúdos, assim mais pessoas se juntarão a nós neste Lindo Despertar!

#ViverComLeveza
#DesenvolvimentoHumano
#GinecologiaEmocional
#EstamosJuntas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *